De acordo com os últimos dados da Direção-Geral da Saúde, Portugal regista casos confirmados do novo coronavírus, COVID-19. Acreditamos que a atitude preventiva e a adoção das recomendações da DGS são fundamentais para conter a contaminação.

Por isso, transcrevemos algumas recomendações emitidas pela Ordem dos Médicos Dentistas, especialmente importantes para os profissionais de medicina dentária.

O COVID-19 propaga-se via gotículas respiratórias, contacto direto com secreções infetadas e aerossóis em alguns procedimentos terapêuticos que os produzem (por exemplo as nebulizações), bem como nas consultas de medicina dentária.

Pela sua profissão, os médicos dentistas estão expostos e a distâncias inferiores a um metro dos doentes. Deixamos abaixo as recomendações da OMD:

  • Usar máscaras com válvula FFP2 ou, em caso de continuar a usar as máscaras habituais, trocá-la a cada duas horas para evitar a perda de eficácia;
  • Reforçar o uso de batas, luvas e proteção ocular;
  • Lavar cuidadosamente as mãos antes e depois de tratar o doentes;
  • Após cada consulta, limpar e desinfetar imediatamente todas as superfícies e ambiente de trabalho;
  • Ter precauções redobradas no manuseamento de modelos e moldes, assegurando a sua efetiva desinfeção;
  • Seguir escrupulosamente todos os procedimentos universais de esterilização e desinfeção;
  • Evitar os cumprimentos com beijos ou aperto de mão na consulta.
  • De salientar a importância de procurar manter todas as superfícies do consultório permanentemente limpas e desinfetadas devido ao facto do vírus poder ser transportado pelos aerossóis e conseguir sobreviver nessas superfícies por mais de nove dias.

Mais informações devem ser consultadas no site da Ordem dos Médicos Dentistas e da Direção-Geral da Saúde.